domingo, 31 de julho de 2011

Nova grade curricular de administração com ênfase em marketing - agora nós sabemos onde alguns clientes andam se graduando.
 

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Cliente: Então, acho q o anúncio ficou legal, mas gostaria de ver outra opção, inclusive peguei uma referência de ilustração no google, acho q tu consegue fazer algo no estilo rapidinho.


Diretor de arte: tá legal, me passa por e-mail.


Cliente: já passei, dá uma olhada.


Diretor de arte: Fulano, você me passou uma obra do Rembrandt.


Cliente: Hmm, não sei o nome de quem fez o "desenhinho", mas tu resolve tranquilo um igual pra amanhã, né?

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Dono de agência: oi? Fulana? estou com uma vaga para direção de arte na minha agência, o amigo do menino da arte te indicou. Disse que você estava procurando.


Designer: Na verdade não estou procurando, trabalho como freelancer mesmo.


Dono de agência: Mas não tem interesse em voltar a trabalhar?


Designer: Então...eu já trabalho (seu asno), sou freelancer, trabalho no meu próprio escritório.


Dono de agência: é que eu nunca trabalhei com essa coisa de free. Como funciona? Quero saber como funciona o pagamento.


Designer: O pagamento é feito na entrega do arquivo.


Dono de agência: Sim, mas eu quero saber quanto custa.


Designer: Depende do job. Eu preciso do briefing para passar  o orçamento.


Dono de agência: Escuta, não tem como você me dar um valor real? 





sexta-feira, 25 de março de 2011

Dona doida e surtada de agência meia boca: alô, fulano? Você não me conheçe, meu nome é Beltrana e tenho uma agência.


Freela: Oi, Beltrana. Conheço sim, fiz um freela para você ano passado. Tanto que gerou alguns inconvenientes, o briefing mudou toda hora, o prazo não foi respeitado e o pagamento veio atrasado.


Dona da agência: Fulana? Hmm, você é designer? 


Freela: (não, não sou, eu vendo bananas). Sim, Beltrana. Mas já aviso que não tenho interesse no trabalho, ando sem tempo, pauta cheia, essas coisas.


Dona da agência: Ahããm. Mas eu preciso para essa semana. Como fazemos então?


Freela: Olha, não sei te dizer, recomendo procurar outra pessoa.


Dona da agência: Fulana, você não está entendendo, eu disse q preciso para logo.


Freela: Realmente não tenho como resolver seu problema.


Dona da agência: Então está combinado, você vem amanhã aqui e te passo o briefing.


Freela: Isso, me espera (sentada e no inferno)

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Cliente: Precisamos aumentar a fonte do endereço no anúncio


Diretor de Arte: Mas já está em fonte 12 e bold, o que já é um exagero para um anúncio de 6 cm.


Cliente: é, mas as pessoas precisam ver bem esses dados. Vai aumentando a fonte que em seguida vamos te passar o mapa que também entrará no layout.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Cliente: O anúncio até tá bom, mas e esse espaço em branco aqui? Não vai nada?

Criativo: Assim fica mais limpo o layout. Está faltando alguma informação? 

Cliente: Não, mas eu tô pagando anúncio e não papel em branco.
Cliente: Queria que você fizesse um logo tipo da Nike, entende? Que a pessoa olha a curvinha e já sabe o que é.
Clienteco: Um exemplo? Hum... a Coca-Cola faz isso na comunicação dela sem problemas.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Cliente: Preciso que tu crie o nome pra uma marca de roupas femininas.
Redator: Aham, que informações você pode me passar?
Cliente: Vou te dizer um estilo de nome que eu gosto: Capim-Limão.
Cliente: Gostei das opções. Não dá para fazer um místico destas duas?

Cliente: Preciso da criação de um nome para uma fábrica.
Redator: Legal! Fábrica de que?
Cliente: Nome para uma fábrica.
Redator: Sim, mas de que? De móveis? De peças?
Cliente: Nome para uma fábrica!!!

Cliente: Vamos participar de uma feira. Queria que tu “bolasse” alguma coisa aí pra gente.

 Cliente: Eu até tenho uma ideia pra esse anúncio, mas eu não vou te dizer.



quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Cliente: Recebi o jpg do layout, imprimi aqui na impressora da empresa e as letras parecem serrilhadas.

Diretor de arte: Pois é, esse jpg era para visualização na tela, você imprimiu em tamanho real?

Cliente: Não, não. Isso não tem nada a ver com tela. Meu sócio tá aqui do lado dizendo o problema é que o jpg não está em curvas.
Cliente: Eu esperava que esse anúncio fosse mais... tá entendendo?
Redator: Mais?
Cliente: É, mais... (bate a mão no peito), tá entendendo?
Redator: Emotivo?
Cliente: Não é bem isso. Quero que o cara olhe e... PAH!
Redator: ...
Cliente: Tá entendendo?


quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Cliente: Oi! Você teria como me passar o arquivo aberto, para que eu pudesse mexer aqui?

Designer: Em qual formato? Corel ou Illustrator?

Cliente: Ahh, esses não tem, não. Aqui a gente só mexe com Wildows.
Cliente: Muda a chamada, eu quero um troço assim: “O lugar onde os amigos se encontram”.

O cliente recebe o novo layout com o título que ele mesmo criou.

Cliente: Só aumenta a foto um pouquinho e tá aprovado. Pô, e essa chamada, agora sim, vocês acertaram! Demais, heim? “O lugar onde os amigos se encontram”. MuitO bOa!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Cliente: Atualmente nosso logo é composto pelas cores azul royal e amarelo 100%. Desenvolvam um material nessa linha, são cores classudas, passam uma imagem de refinado, entende?

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

O cliente quer um folder simples. O formato deve ser A4 aberto e A3 fechado.
Parte I:

Representante comercial fazendo bico de atendimento (RCFBA): Tô com um cliente precisando de uma embalagem nova. Ele tem uma fábrica de feijão.

Designer: Fábrica de feijão?

RCFBA: Isso. O logo atual ele mesmo que criou em um curso de motivação empresarial. São flechas que simbolizam o crescimento da empresa.

Designer: E ele pretende usar esse logo nas embalagens?

RCFBA: É, ele gosta muito, tem um valor simbólico. Mas pode criar outra sugestão, se não tiver custos, claro.

Parte II:

Designer: Então..preciso saber o target. Qual a média de preço desse feijão dele?

RCFBA: Não, não tem nada disso. É feijão, nessas embalagens normais, plásticas. Ele só quer vender o feijão.

Parte III:

Designer: Olha, tá bem complicado criar assim às cegas. Teria então como pelo menos conseguir a embalagem atual dele?

RCFBA: Sim, sim. Ele me deu uma embalagem, te trago ela na segunda feira.

Segunda-feira.

Designer: Ainda estou no aguardo da embalagem atual.

RCFBA: Pois é, eu tava com ela em casa, mas sabe como é..minha mulher foi fazer o almoço e nós comemos o produto. A embalagem foi pro lixo.
Cliente: Aumente o logotipo uns 4%.

Cliente: Que horas eu posso chegar aí para pegar o fôder?

domingo, 17 de outubro de 2010

Cliente: Precisamos fazer uma campanha mostrando que a prefeitura da nossa cidade cuida das crianças. E para mostrar como toda a criança é bem-vinda, teremos que fotografar crianças com síndrome de dawn e cadeirantes. Ah! E crianças normais e crianças negras. (???)
Cliente: Mês passado mandamos fazer uma fantasia de vidro de xarope para um animador ficar usando em frente a nossa farmácia. Foi um sucesso. Gostamos tanto que queremos transformar isso em gimmick, será que vocês poderiam desenhar? Aplicaremos em todos os materiais.

Agência: Vocês teriam a foto dessa fantasia para nos mandar?

Cliente: Claro. Enviaremos por e-mail.

Eis que chega um arquivo word com um bitmap de um raff com as medidas da roupa simulando um vidro gigante de xarope para tosse.

Agência: O desenho não está dizendo muita coisa, mas vamos criar um personagem com essa base.

3 dias depois.

Cliente: Ficou muito lindo, adoramos. Agora daria para colocar um bigode no personagem? Tipo um bigode de mexicano.

Agência: Acreditamos que isso não seja necessário. O gimmick já está bem resolvido, um bigode poderia causar uma certa estranheza (pq diabos colocar a p**** de um bigode num vidro gigante de xarope que já é suficientemente tosco??)

Cliente: É que a fantasia original manchou bem acima da boca na lavanderia, então criamos um bigode para disfarçar.
Cliente - dona de loja, especializada em moda de ponta (de estoque), acompanhando sessão de fotos: Mas tá linda essa modelo, hein? Parece até a Camila Pitanga. Aliás, a Camila Pitanga além de bonita é inteligente, ela está dando respostas ótimas nessa nova novela.

Cliente: Rapaz, hoje é Dia do Representante Comercial. Preciso urgente de um cartão pra mandar para os meus representantes. Eu sei que tá meio em cima da hora, mas...
Redator: (ironizando) Tudo bem, ninguém sabia que o Dia do Representante esse ano ia cair hoje.
Cliente: Pois é.

sábado, 16 de outubro de 2010

Cliente: Eu queria um logo para o meu consultório. Estou mudando o nome dele, daí queria ver como funciona essa coisa de logotipo.

Designer: Claro. Podemos marcar uma reunião para eu pegar o briefing?

Cliente: Eu não tenho muito tempo pra isso. Mas não tem mistério: eu quero um logotipo. E tem que ter ondas no cartão de visita. Assim: ondas (fazendo gestos ondulados com o braço e olhando com cara de "que lindo isso").

Designer: Ahãm, mas o ideal seria sentarmos para você me passar mais informações. Por exemplo, qual será o nome do consultório?

Cliente: E tem que ter?? É que eu imagino assim, umas ondas, de repente em verde.

Designer: Sim, temos que começar pelo nome e também preciso saber...

Cliente interrompendo com cara de "tive uma ideia genial": E eu imagino essas ondas no meu futuro site! Você faz site também? Como funciona essa coisa de blog?  Dá para colocar o logotipo lá?

Designer imaginando como seria bom apertar a cabeça do cliente até fazer "ploft": Bom, como eu ia dizendo, precisamos definir o nome antes de qualquer coisa. Eu geralmente não faço a criação do nome, mas tenho pessoas que trabalham comigo, então precisamos ver tudo direitinho pra colocar no orçamento.

Cliente: Mas custa mais caro pra criar o nome também? É só o nome, o trabalho mesmo é criar o cartão de visita, não?

Designer pensando quando foi mesmo o maldito dia em que resolveu seguir essa profissão: Vamos por partes, precisamos criar o nome, para depois criarmos o logotipo. Depois de tudo aprovado é que partiremos para o seu cartão de visita.

Cliente já indo embora com cara de missão cumprida: Tá certo então. Deixo tudo contigo, essa coisa de ser criativo é tão legal! Tem que ter o dom, né? (dom da leitura de pensamento? dom da adivinhação?)

(o briefing nunca foi concluído, o orçamento foi aprovado, foram sugeridos dezenas de nomes que, de acordo com o cliente, não eram suficientemente criativas. O trabalho foi abortado.)
Atendente: Pizzaria Itália, boa noite!
Cliente: Queria pedir duas pizzas grandes.
Atendente: E quais seriam os sabores?
Cliente: Ah... vê uns bons, aí.

Atendente: Pizzaria Itália, boa noite!
Cliente: Oi, quero pedir uma pizza.
Atendente: Pois não, qual o tamanho?
Cliente: Grande.
Atendente: Pode escolher até quatro sabores.
Cliente: Hum... quais sabores vocês têm?

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

quinta-feira - 19:30

Dono de agência e dono do mundo entrando empolgado na criação: Pessoal, temos que criar um gimmick para o cliente Felizão. Como vocês sabem, o Felizão é uma loteria que dá prêmios toda a semana, então o gimmick tem que ser uma bolinha tipo as que são usadas em sorteios.

Diretor de arte com o ânimo de uma tartaruga cansada: Manda a produção ir atrás de ilustrador então.

Dono da agência com um sorrisão de quem já imagina a comissão do vt: A produtora já foi embora. Precisamos pelo menos do raff  pros caras fazerem o storyboard da animação.

Diretor de arte xingando em pensamento todos os antepassados do chefe: Tá legal, vou fazer uma coisa rapidinha aqui e já te mando.

Desenha, desenha, desenha....

Diretor de arte já com o pc desligado e com tudo pronto para ir embora: Mandei por e-mail, dá uma olhada aí.

Dono de agência com cara de dúvida olhando pra tela: Mas ele só tem 4 dedos?

Diretor de arte: Sim, geralmente personagens nesse estilo possuem apenas 4 dedos em cada mão. Isso facilita a animação.

Dono de agência com cara de "volta pro teu pc": Pois é.....Certo que vão achar que é apologia ao Lula.
Dona de agência e psicótica: Então você é um designer freelancer?

Designer: Sim, tenho outros clientes e trabalho em home-office.

Dona de agência e psicótica: Ahãããm. E você gosta dessa coisa de design?

Designer: Sim (Não, sua demente. Eu sou masoquista, na verdade odeio, mas faço como auto-punição)

Dona de agência e psicótica: Assim, eu quero contratar um free durante um mês. Quanto você está cobrando?

Designer: Olha, depende da quantidade de trabalho. Temos que ver se será um pacote pré-definido de jobs  ou se iremos combinar por horas trabalhadas.

Dona de agência e psicótica: Não, na verdade eu quero exclusividade, quero alguém que se comprometa de verdade, que faça todo o trabalho aqui dentro e que esteja disponível 24 horas por dia. Comigo é assim.

Designer: Bom, para isso tudo meu valor seria R$ XXXX.

Dona de agência e psicótica (olhando para a parede enquanto fala):  Isso é um absurdo! Quem é que pede um valor desses no mês de agosto?

Designer: Na verdade eu não calculo meus valores dependendo do mês, eles são valores fixos.

Dona de agência e psicótica: Eu posso pagar isso: R$ XXXX (metade do valor anterior)

Designer: Olha, por esse valor eu posso dispor de 2 horas diárias, trabalhando de casa, durante um mês.

Dona de agência e psicótica:  Não, preciso de comprometimento! Preciso de alguém que esteja aqui no momento em que eu precisar, não importando a hora. Trabalhando comigo você vai ser reconhecida (não, o nome dela não aparece nem nas buscas do google). Vou te dar uns minutos pra pensar na importância que teria para você estar aqui dentro (e sai pra tomar um café).

Dois minutos depois:

Dona de agência e psicótica: E aí, pensou?

Designer: Sim, mas continuo dizendo que pelo valor oferecido só posso dispor de duas horas diárias trabalhando à distância.

Dona de agência e psicótica: Fechado!

.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Designer: Olá, tudo bom? Conforme combinamos, vim mostrar meu portfolio.

Dono de agência e místico:  Claro. Tudo bom? Pode sentar.

Designer pega a pasta e coloca sobre a mesa.

Dono de agência e místico, empurra a pasta e pergunta enquanto pega lápis e papel: Então, que idade você tem?
 
Designer: 25

Dono de agência e místico, anotando no papel e fazendo caras estranhas: Qual a data do seu nascimento?

Designer: Sou de 25 de outubro, 1985.

Dono de agência e místico, ainda anotando no papel e agora fazendo sorrisinhos marotos: Você sabe me informar o horário?

Designer olha o relógio.

Dono de agência e místico, com o lápis agora em stand by: Não, o horário do seu nascimento.

Designer: Ah, sei lá. Não sei direito, acho que 14:30. Mas voltando a minha pasta...

Dono de agência e místico, agora com o lápis escrevendo frenéticamente e intercalando entre sorrisinhos marotos e caras de desconfiança: Preciso do seu nome completo.

Designer começando a ficar com medo: Fulano de Tal. Mas e a pasta? Podemos ver ela agora?

Dono de agência e místico, com olhar sério: Fulano, eu realmente não posso contratar pessoas cujo a primeira vogal do nome seja a letra U.

Cliente: Tá lindo! Agora eu entendi por que vocês chamam de arte-final! Porque é uma obra de arte.